quinta-feira, 26 de julho de 2007

Aquecimento global ou congelamento global?


Sempre quando eu volto da praia eu digo a mim mesma: “Esse ano vou usar o estilo surfistinha e eu amo calor”. Os meses vão se passando e o calor só aumentando e meu pensamento vai mudando. Começo, desesperadamente, querer frio, seus casacos até o joelho, cachecol e gola alta.
Esse ano, como de costume, o frio demorou a chegar e foi vindo de leve. Começamos com um moletonzinho de manhã e quando chegava a hora do almoço já estávamos bufando de calor. O dito inverno durou bem pouco e quando eu ia nas lojas procurar roupas de calor as vendedoras diziam que quase não tinham nada e que iria chegar muitos casacos pesados de frio e eu, me achando a entendedora falava: “Que nada moça! Não vai fazer mais frio não! Aquecimento global!”. Oh inocência querida que habita este corpo! É como diz um amigo do meu namorado: “Aquecimento global ou congelamento global?”, acho que atualmente está mais para congelamento global. Estou me sentindo na Europa, nem no Rio Grande do Sul eu me sinto mais, pois esse frio já ultrapassou os limites brasileiros. Estou me sentindo mesmo é na Europa, a não ser por um pequeno detalhe que, provavelmente, todas as casas lá devem ter aquecedores e que por mais frio que esteja eu tomo banho todos os dias. Ontem a noite estava tão frio que entrei no carro peguei na direção e senti minhas mãos congelarem e ficarem estáticas. Quase não consegui liga-lo. Depois de um tempinho para me acostumar, liguei ele e pela primeira vez em quatro anos que eu tenho o carro liguei o ar quente! Nem sabia mexer direito naquele troço. Pensei comigo: “Deve ser igual o ar frio né”. Coloquei então no máximo, liguei o ar e veio aquele vento, praticamente com a força de uma turbina de avião, bem na minha cara. Isso seria ótimo a não ser por um detalhe: O VENTO VEIO FRIO! Nossa senhora de todos os santos, minha cara congelou e senti uma parte da minha orelha cair de tanto frio! Desliguei o ar o mais rápido que eu pude e fui no frio mesmo.
Hoje estou preparada! Estou com uma blusa de gola alta, que a minha mãe comprou para eu ir com ela em Gramado, no Festival, e que segundo a sabedoria da mesma é a blusa mais quente das quentes. Uma meia que meu pai me deu e diz ele ser a mais grossa das grossas. Um moleton por cima da blusa de gola alta. Luva. Toca. Casaco, sobretudo e coturno. Que venha o frio!!!

4 comentários:

mary_sintome disse...

pois é...
a bocó aqui olhou hoje de manha pela janela, um lindo sol, e pensou "está mais quente que ontem!!" e sai apenas com uma cacharrel e jeans, e cmo meu irmão fica com o carro, já da pra imaginar né??

eu preciso de meias grossas, onde seu pai comprou??
abraços!!

Fraulein Blau disse...

Ainda bem que aqui no norte tem sol e chuva todos os dias do ano... Eu não sou muito chegada a frio, prefiro um calorzão mesmo...

Adorei o texto, moça!

Kuß!

Maíra Gabriela disse...

o lizzy, vc e esse amigo do pardal esqueceram de ir na aula de geografia, hein!! estamos no Sul. temos dias de muito calor, mas o inverno sempre foi muito forte por aqui!! esse negocio de congelamento global nao existe nao!

hahahaha.. como eu so chata!! soh to enchendo o saco ;P hahaha

bjs lizzy ;)

faH disse...

eu aaaaaaaaaamo frio *.*